Por quem os sinos dobram…

Fala-se mto no mundo da adoção sobre os sininhos. Eles costumam ser apontados como os responsáveis pelo sucesso ou fracasso de uma adoção.

Acompanhei mtos embates sobre o assunto, ví que existem os defensores absolutos que juram que se não tiver sininho, é o filho errado. E do outro lado aqueles que garantem que eles não existem, nunca vão tocar pq o amor é construído no dia a dia.
Apesar de parecer bobo, intuí que esse era um assunto a ser estudado e cheguei à seguinte conclusão:
Sim, os sininhos existem, e não, se eles não tocarem não significa que é o filho errado.
Qdo escolhemos ter filhos, mtas emoções se misturam, amor, medo, expectativa, ansiedade. E cada pessoa lida de um jeito diferente com tudo isso. Conheço pessoas que se os sininhos tocaram, elas nem ouviram pq não precisavam deles, o desejo e a determinação de amar já estava ali sem necessidade de nenhum tipo de confirmação. Já outras estão tão apaixonadas pela ideia de ser mãe e tão abertas ao amor que ouvem os sininhos mesmo antes de conhecerem seus filhos. E ninguém está errado, são apenas formas distintas de escolher o amor.
O que realmente importa é que o nosso cerne (plagiando o filme A origem dos guardiões) seja como o do papai noel, que tem olhos de encantamento. Que possamos ver em cada criança o filho que podemos escolher amar para sempre. E que com ou sem sininhos nossos corações sejam como o das crianças que só escolhem alguém capaz de amar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *